Sobre o Futuro

felicidade, diversãoTem-se na cabeça que para ser bem sucedido nos dias de hoje, é necessário basicamente fazer faculdade. Claro que esse realmente pode ser um bom caminho, e que eu sigo aliás, mas chega um dia que o cansaço bate. Passar o dia inteiro fora, chegar em casa e ter que fazer o que mesmo? Ah, estudar. Nada de qualquer outra atividade, nada de nada além dos livros e apostilas. Eu inclusive deveria estar estudando e não aqui sentada em frente ao computador escrevendo este texto.

Aí dizem que fazendo faculdade o futuro vai ser incrível, teremos boas oportunidades etc. Ok. Mas e o agora? Não acho que não devamos pensar no futuro, mas, sinceramente, não sabemos se teremos sequer um amanhã, que dirá mais muitos anos. Poxa, eu não posso ser feliz a cada dia da minha vida? Ser feliz e garantir o futuro virou dicotomia? Tenho pensado muito sobre isso, inspirada no meu crescente cansaço e hoje, ouvi a conversa entre duas mulheres no ponto de ônibus, uma delas universitária dizendo que está estudando muito e que não sabe se vai ter paciência para o mestrado e muito menos para o doutorado, e a outra mulher disse algo que fez uma sirene gritar na minha cabeça: “Pois é, você estuda e estuda, mas aí os seus outros sonhos vão ficando para trás”. Bateu até uma tristezinha no coração nessa hora.

Poxa, eu gosto do curso que escolhi, mas gosto também de muitas outras coisas, eu queria ter tempo pra ir no cinema, pra ir em exposições, pra viajar, pra aprender coisas diferentes das que aprendo na área que escolhi. Eu queria os dois, continuar minha faculdade, mas queria também ter tempo para outras atividades (ou “não atividades” como deitar no sofá, comer pipoca e assistir A Lagoa Azul rs) e isso inclusive me leva a outra discussão, sobre a carga horária excessiva das faculdades públicas brasileiras, mas isso é assunto para outra hora.

Parece besteira falar que queria ter pelo menos alguns minutinhos de ociosidade, mas sim, saibam que isso é muito importante para nossa saúde mental. Enfim, esse blablabla todo acima foi apenas para dizer que a pergunta que agora ecoa na minha mente é até que ponto as coisas valem a pena, até que ponto alguma coisa é realmente mais importante que a outra? E meu desafio é descobrir como conciliar a minha felicidade às “obrigações” que tenho quanto ao meu futuro. E juro, se eu dia eu descobrir, eu volto aqui para contar.

Anúncios
Sobre o Futuro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s