Fim de amizade?

fim de amizade ; friendship ending
Em algum momento, você precisa entender que algumas pessoas podem permanecer no seu coração, mas não na sua vida

Eu venho pensando em porque eu tenho deixado de querer a companhia de um amigo a quem antes eu era muito apegada. Passamos momentos importantes da nossa vida juntos, eu já precisei muito dele e ele de mim, mas hoje, parece que já não curto a companhia dele como antes.

Foi um sentimento novo e estranho pra mim, não desejar mais a companhia de um amigo. Acho que durante a minha vida, foi ao contrário, ou os meus amigos enjoaram de mim (rs) ou simplesmente fomos separados pela vida, cada um seguiu seu caminho. Esse último com certeza foi o principal motivo de muitas amizades terem acabado.

Hoje vejo amigas minhas se casando, formando uma vida completamente nova e diferente da minha e sei que, se a gente fosse conversar, não ia ser como antigamente, não somos mais as mesmas. Acho que é isso que está acontecendo comigo e com esse meu amigo, só que o processo está lento e talvez isso esteja me fazendo prestar mais atenção.

O assunto morreu, a gente não concorda mais como antes, o ânimo pra sair junto não é mais o mesmo – principalmente da minha parte. Percebo que aos poucos nossos objetivos e conceitos foram mudando. Nesse último ano, novas coisas aconteceram em nossas vidas, e isso nos fez mudar. Acho que “não gostar” não é bem o termo, mas a nossa compatibilidade não é mais a mesma.

Ultimamente ouvi falar em algo chamado faixas ou correntes vibratórias

As faixas/correntes vibratórias são campos de energia, formados por todos aqueles que pensam de uma certa maneira.
Fonte: Jornal do Cem

e pelo que entendi (posso estar falando a MAIOR besteira do mundo), pessoas que estão na mesma faixa tem uma semelhança em pensamentos, sentimentos etc, e pela lei da afinidade são atraídos. Talvez nossas faixas, minha e do meu amigo, não sejam mais as mesmas. É uma explicação? Quem sabe.

Quero o bem ao meu amigo e a todos os outros que passam pela minha vida, mas admito que a presença dele já não me faz tão bem como antes. Ainda não sei lidar com isso, não sei se isso vai mudar um dia, não sei a razão exata. Só queria dizer que se você, por um acaso, ainda que tenha muita consideração por alguém, sente que aquela pessoa não tem mais tanto espaço na sua vida, você não está sozinho.

Fim de amizade?

Pressões

jack sparrow bússola
A bússola do Jack Sparrow ( Piratas do Caribe, vai assistir!) que, quando segurada, aponta para a coisa que mais queremos no mundo, serve para explicar que só NÓS sabemos o que nos faz feliz.

“Mas você não quer ter filhos? Você TEM que ter!”

Eu já ouvi essa frase com uma grande frequência. E aposto que alguém faz ou já fez isso com você, ditar o que você tem que fazer da sua vida. Ou pior, você faz isso com os outros (não faz, pfvr).

Só nós mesmos conhecemos o nosso Eu, o que vai nos fazer feliz. Pai e mãe, por exemplo, podem até querer o melhor para nós, mas, infelizmente, o ideal de felicidade deles não é igual ao nosso. O nosso ideal de felicidade não é igual ao dos nossos amigos. Não temos o direito nem a sabedoria para dizer o que vai fazer o outro feliz.

Quando eu estava solteira perguntavam toda hora se eu estava namorando. Mas por que eu estaria se eu não amava alguém e muito menos queria estar? Eu estaria que nem louca tentando arrumar um namorado porque dizem que não é legal estar solteira, passando por cima do meu tempo, dos acontecimentos da minha vida.

Eu poderia gastar muitas mais linhas dando exemplo de pequenas ou grandes pressões que criam sobre nossas cabeças, mas isso foi só pra dizer: Seja forte, porque só você sabe o que vai te fazer feliz, então somente você pode lutar pelo quer, somente você pode ser capitão da sua vida, porque somente você pode ver para onde a bússola, no caso o seu coração, aponta.

Pressões

Eu, eu mesma e eu

brain - citation of pink floyd
nem ouço pink floyd, só achei que tinha a ver rs

Acho que um dos meus maiores medos é estar sozinha, terminar sozinha. Na verdade, tenho a impressão que esse é o maior medo de grande parte dos seres humanos (sim, eu não tenho embasamento algum pra falar isso, é só “achismo”). Às vezes precisamos estar sozinhos, refletirmos sobre nós mesmos e o mundo. Mas começa a ficar difícil quando você percebe que está tendo espaço demais para ficar consigo mesmo. Quando você fica louco pra receber uma palavra que seja, uma mensagem que seja. Passar tempo com pessoas.

Pode ser pior ainda se estar com você mesmo for algo que pode ser destrutivo, quando seus pensamentos só contribuem pra te colocar mais para baixo. Quando você prefere mil vezes ouvir a música alta nos seus ouvidos do que ouvir a voz dos seus pensamentos. É triste porque, em toda a vida, a pessoa com quem você mais terá que lidar é você mesmo. Sempre que penso “se existisse outra de mim, eu seria amiga dessa pessoa?”, minha resposta é não. Eu não sei lidar comigo mesma internamente, na esfera dos meus pensamentos e acho que a forma que os externo e que lido com o mundo não é como eu gostaria que fosse.

Penso que falta um pingo de aceitação pessoal, e mais vários pingos de auto-conhecimento, não consigo pensar de uma forma construtiva, em que eu possa vir a me conhecer e assim, entender e melhorar algo em mim. Como eu já disse em um texto anterior, não tenho a mínima ideia do que fazer daqui pra frente, mas estou tentando enxergar algo, então vou tentando catar respostas pelo caminho – se é que essas existem – mas creio que lidar bem comigo mesma seja um bom começo.

Eu, eu mesma e eu

O que ando jogando? Hay Day!

10339652_828471900570712_6872314485919762843_n

Como ainda estou de férias da faculdade (e torcendo pra não ter greve cof cof) e não estou com dinheiro pra sair muito, eu basicamente passo o dia em casa alimentando meus vícios: Internet e joguinhos pra celular, mais exatamente Hay Day.

Não sei se vocês lembram daqueles joguinhos do falecido Orkut: Colheita feliz e Mini Fazenda. Gente, me julguem, mas eu era viciada demais naquilo (não chegava a ser estilo Tulla Luana, muito maravilhosa). Pois bem, Hay Day é mais ou menos nesse estilo: Você planta, colhe, cria uns animais, aí colhe o leite das vaquinhas, o bacon dos porquinhos e assim em diante. Tem algumas diferenças com relação aos jogos citados, claro, mas é tão viciante quanto, pra mim. Você pode conectar com o facebook e entrar na fazenda dos seus amiguinhos que também jogam e vocês podem se amar e jogar muito interagir.

O jogo é um aplicativo pra dispositivos móveis, como smartphones e tablets. Eu jogo no celular e no computador . Pra jogar no pc uso um emulador Android (que basicamente é um software que permite usar aplicativos do Android no computador). Caso se interesse em baixar o jogo, tem na Apple Store e no Google Play. Ah, importante: Isso nem é publi, sou só eu querendo compartilhar meu vício mesmo.

Beijos. Fiquem com uma fotinho de um pedaço da minha fazenda:

hay day

 

O que ando jogando? Hay Day!

Carta pra mim

IMG_20150224_214420

Rondando pelos vlogs e blogs por aí, cheguei há cerca de um mês em um vídeo da Flávia Calina no qual ela escrevia uma carta para ela mesma ler alguns anos depois. Já tinha ouvido falar em fazer isso mas nunca tinha me encorajado pra fazer. Depois do vídeo dela pensei “vou fazer isso também!”, mas logo esqueci. Então há uns dois dias cheguei no blog Meninices da Vida, que até então eu não conhecia e li o post cujo título é 10 Maneiras de Praticar o Amor Próprio e o primeiro item da lista é “Escreva uma carta de amor pra si mesmo”. Eu achei bem interessante e lembrei do vídeo da Flávia Calina e resolvi realmente fazer a tal carta.

Juntei então as duas coisas: Na carta, escrevi como anda a minha vida atualmente e o que eu desejo pra o futuro e escrevi também uma carta de amor pra mim, dizendo porque eu gosto de mim, o que eu tenho de bom e o que eu posso melhorar. Quando eu comecei a escrever saíram umas lagrimazinhas do olho rs. Porque eu já tive muitos problemas com auto confiança e na verdade, essa é uma área que eu tenho que trabalhar a cada dia. Então enxergar coisas boas em mim mesma me fez ficar até emocionada.

A carta já está terminada, coloquei num envelope feito a mão mesmo e já lacrei. O plano é abri-la só depois que eu terminar a faculdade, o que deve acontecer em mais ou menos dois anos e meio. Não é um prazo tão grande assim, mas como eu tenho muitas dúvidas com relação ao que fazer depois da faculdade, eu acho que será um momento válido de reler o que eu penso hoje.

Minha recomendação é que você também faça isso. Foi uma experiência bacana de contato comigo mesma e acho que será bacana novamente quando eu for reler essa carta.

Bem, por hoje é isso. Beijoss

Carta pra mim

Sapatilhas que machucam

sapatilha

Você compra aquela sapatilha linda, fica ansiosa pra calçar logo e quando usa e começa a andar… Ela machuca o seu pé. A boa notícia é que não precisa aposentar seu calçado ou ficar sofrendo com a dor, existem alguns modos de evitar os calos, bolhas e outros machucados. Separei algumas dicas conhecidas que podem ajudar seus pés:

1 – Passar parafina ou manteiga no sapato

Essa é a velha dica da minha mãe. Nunca testei passar parafina, mas já tentei a manteiga e ela realmente dá uma ajuda, mas nunca gostei muito porque suja um pouco o sapato e a sua mão, quando você vai passar. Além disso, o efeito passa rápido, porque com o tempo e o atrito do pé com o sapato, a manteiga seca.

2 – Band-aid

Só dá certo na proteção do dedo mindinho. Quando usado no calcanhar, você não anda nem três minutos e ele já sai.

3 – Esparadrapo

Melhor que o band-aid pois adere melhor a pele, de forma que não descola. Mas convenhamos que aquele esparadrapo branco no calcanhar não fica legal, né? Mas existem modelos bege e transparentes, bem mais discretos. Existem modelos para peles sensíveis e que deixam a pele respirar.

Para quem está sem grana ou é econômica(o) é legal perceber que algumas marcas já vendem o esparadrapo transparente ou bege como protetor para pés e é bem mais carinho que o esparadrapo que é a mesma coisa.

nexcare transpore

4 – Acolchoamento de E.V.A

Nunca testei, mas sei que quem usou recomenda. É uma alternativa barata aos  protetores de calcanhar em gel.

Para quem não conhece, E.V.A é uma borracha e uma folha dele é bem baratinha. No You Tube tem alguns vídeos tutoriais de como fazer o protetor.

5 – Amaciante para sapatos

O amaciante faz com que o sapato se molde aos pés, o que ajuda com sapatos apertados. Você aplica, calça e anda com o sapato até não haver mais espuma. Em alguns minutos o sapato fica no formato do pé. Serve para sapatos de couro.

6 – Carefree (Oi!?)

Sabe carefree, aquele absorvente pequeno que serve como protetor diário? Então, ele pode servir também como protetor de calcanhar, da sola do pé ou até mesmo dos dedos, é só posicioná-lo na parte da sapatilha que está causando problemas. É uma ideia bem inusitada, mas até que dá certo.

7 – Gel protetor de calos e bolhas

É interessante para usar no dedo mindinho do pé, que dos dedos é o que mais sofre. O gel tem um bom efeito de prevenção, mas se o dedo já estiver machucado, não ajuda tanto. Aliás, quando o pé já está machucado o certo é parar de usar o sapato que machuca até o pé melhorar e quando for usar novamente, pôr algum tipo de proteção.

8 – Meias para sapatilha

Nunca usei, mas pelo que sei dessas meias, elas ajudam bastante. Porém, dependendo do modelo da meia, ela não protege todo o calcanhar, pois só alcança metade dele.

meia para sapatilha9 – Protetor para calcanhar

Há também os protetores de calcanhar que você pode colar na sapatilha ou seja lá qual for o sapato assassino, bem na parte que machuca. Existem modelos de gel e os de espuma e de várias marcas e preços diferentes.protetor calcanhar dr scholls

Sapatilhas que machucam

Curtas da Pixar

pixar

A Pixar é uma empresa de animação gráfica que pertence a Disney, e juntas, as empresas são responsáveis por sucessos como Procurando Nemo, Carros, Toy Story, entre muitos outros. Mas além desses famosos longas, a Pixar produz alguns curtas excelentes, muito lindinhos e que trazem algumas mensagens bacanas também. Pus no post alguns desses curtas:

1- Luxo Jr. (1986)

Nesse curta aparece a luminária que é símbolo da Pixar. Na verdade, aparecem duas luminárias: Uma criança, Luxo Jr., que se diverte brincando com uma bola, e outra adulta. De tanto Luxo Jr. aprontar com a bola, essa acaba murchando, deixando-o triste e fazendo a luminária mais velha pensar que Luxo vai se aquietar, mas não é bem o que acontece. Confira.

2- Geri’s Game (1997)

Um senhor chamado Geri joga xadrez contra ele mesmo, porém cada jogador – apesar de serem a mesma pessoa – tem uma personalidade um pouco diferente. Um Geri começa a perder para o outro, com isso, tem que virar o jogo. Literalmente.

3 – For the Birds (2000)

For the Birds conta a história de um pássaro que não é muito bem aceito por ser diferente. Os outros fazem fofoca e debocham dele. Mas como se diz por aí, “o mundo dá voltas”.

4- Presto (2008)

O mágico pretende fazer alguns truques com sua cartola e seu coelhinho, mas esse não vai colaborar em nada enquanto não comer sua cenoura e apronta todas no espetáculo, que no fim das contas, acaba saindo melhor do que era sem o toque do coelho.

5 – Partly Cloud / Parcialmente Nublado (2009)

A maioria das nuvens dá vida à bebês e cachorrinhos e as cegonhas se encarregam de entregá-los aos pais. Mas alguma nuvem tem que dar vida à alguns seres menos fofos como jacarés e tubarões e precisa de uma cegonha para colaborar. Será que há uma cegonha vai sempre ajudar essa nuvem menosprezada?

6 – Day and Night / Dia e Noite (2010)

Qual é melhor: Dia ou noite? Cada um tem seus encantos que os fazem especiais e as diferenças não importam pois no fim, o dia vira noite e a noite vira dia e tudo dá no mesmo.

7 –  La Luna (2012)

Explicação mais fofa do mundo das fases da lua, apenas.

A Pixar tem muitos curtas além desse, se quiser saber mais é só dar uma conferida na lista e pesquisar sobre cada um.

Curtas da Pixar

Redes Sociais Diferentes

Além das redes sociais mais famosas, como Facebook e Twitter, onde as pessoas compartilham suas opiniões sobre assuntos gerais, sobre sua própria vida, sobre a vida alheia etc, há redes sociais menos conhecidas para falar sobre filmes, séries, maquiagem, gastronomia, entre outros assuntos e que são bacanas e vale a pena conhecer.

Pip!

Pip É uma rede social gastronômica, onde você pode adicionar seus amigos, compartilhar e ver receitas, favoritá-las, comentar sobre elas, marcar como já feita. Você pode até marcar eventos com seus amigos para degustar alguma receita. Dá água na boca só de acessar a página inicial.

Followmy.tv

followmy.tv

A Followmy.tv é sobre séries e é excelente pra quem vê muitas e quer se organizar. Você pode seguir e favoritar as séries que assiste, e quando você segue uma série é perguntado em qual episódio você parou (ou se viu algum episódio) e daí você é avisado quando o próximo episódio será exibido (tem até um calendário), quantos faltam para ficar “certinho” com o que é transmitido. É  bom também para ver as séries mais seguidas e com isso ter dicas de quais provavelmente são bacanas.

Total Makeup

total makeup

Pelo nome, já dá para perceber que essa é sobre maquiagem. Você pode avaliar e ver avaliações sobre produtos – o que bom fazer antes de comprar, montar sua wishlist e sua havelist, compartilhar dicas e saber das notícias mais quentes no mundo da maquiagem.

Filmow

filmow

Essa, é claro, é sobre filmes. Mas além dos filmes, ela engloba séries e programas de TV. Você pode marcar e comentar sobre o que você já assistiu e ter dicas de filmes bacanas para assistir.

Dsign.me

dsign.me

Rede para designers ou admiradores dessa área. Há outras redes conhecidas de design, como Behance, mas a Dsign.me é 100% brasileira. É possível adicionar portfólio e projetos. Há a seção “Vagas” onde os designers podem procurar por trabalho. O usuário pode, inclusive, por sua disponibilidade no perfil: “disponível para “freelas” ou “não disponível para “freelas”. Dá para ter notícias de design, ver projetos alheios. Bem bacana.

Social Pet

socialpet

Seu animal de estimação tem espaço no mundo da internet também haha! Na Social Pet dá para encontrar um amor para o seu bichinho, para doar ou adotar animais, trocar experiências com outros donos. Bom para os donos mais babões.

Redes Sociais Diferentes

Recomendo: Filmes

Gosto muito de filmes mas dificilmente tenho aquele ânimo inicial pra aguentar a maratona de pelo menos duas horas em frente à televisão. Com Dogville – que tem três horas – não foi diferente, sei lá quanto tempo ele ficou parado, ocupando espaço no pen drive. Mas sei que, quando assisti, bateu um arrependimento de não ter assistido antes, porque o filme é uma obra-prima.
A história é passada em uma cidade nos Estados Unidos, Dogville, onde Grace (Nicole Kidman) pede ajuda, dizendo que precisa que os moradores da cidade a ajudem a se esconder de um gângster. A princípio, os moradores se recusam a ajudar Grace, mas Thomas Edison Jr. – amigo que Grace fez na cidade- a ajuda a convencer as pessoas, que dão a Grace um prazo de duas semanas para mostra-lhes que merece ser ajudada e para isso, Grace passa a ajudar os cidadãos de Dogville em suas tarefas diárias. Assim, convence definitivamente as pessoas à aceitá-la. Todavia, os cidadãos de Dogville passam a abusar dos serviços de Grace, que passa a sofrer na cidade.

O filme é de 2003 e talvez muitos de vocês já tenham visto, mas para quem não viu, recomendo que assistam!

Recomendo: Filmes