Bolo de Cenoura

Não, não é uma receita de bolo de cenoura. Eu venho falar de talentos e missões. Na verdade, grande parte do meu discurso é inspirado numa fala da Flávia Melissa, que cada um tem sua missão na Terra e sua missão pode ser até fazer o melhor bolo de cenoura que há.

Foi ótimo para mim ouvir isso, pois estamos numa época em que tudo é inovação: Se você é jovem você TEM que ter espírito empreendedor, TEM que ter novas ideias senão é só mais um. Claro que é muito legal que pessoas criem algo novo, empreendam. De fato, é uma das partes importantes para que o mundo vá para frente. A questão é que nem todos tem esse talento, esse dom ou essa missão (eu, sinceramente, creio que não tenho).

Hoje, não importa se você é muito bom executando uma tarefa, se aquela ideia não é genuinamente sua, você “não é tão bom assim”, acaba sendo desvalorizado. Se você trabalha desenvolvendo algo, você é legal. Mas se você tem ideias, você é super legal. Ainda que sequer trabalhe naquela ideia.

A questão é que nem todo mundo vai revolucionar a humanidade, vai criar a máquina do tempo e mais trocentas coisas muito legais. Mas, se você for bom fazendo uma coisa muito pequena, que talvez só uma ou duas pessoas reparem, ou só você mesmo repare, porque é algo muito simples e pessoal, mas é feito por você e TE faz feliz (como um bolo de cenoura), isso já um grande motivo pra você sorrir e saber que, sim, você faz algo especial nesse universo.

 

 

Bolo de Cenoura